Sistemas regionais, relações interétnicas e movimentos territoriais: os Tapajó e além na história ameríndia

Translated title of the contribution: Regional systems, interethnic relations and territorial movements: the Tapajó and beyond in Amerindian history

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

3 Citations (Scopus)
4 Downloads (Pure)

Abstract

Esse artigo considera o nascimento de um território ameríndio complexo no Baixo Amazonas no final do século XVII. Esse território, identificado pela região dos rios Madeira/Tapajós, pode ser vista como uma zona tribal, fora do contato direto com a sociedade colonial, entretanto conectada a ela. A guerra entre os Tapajó (costa sul, ao redor da foz do rio Tapajós) e os Aruaque (costa norte, ao redor do lago Saracá), que já ocorria durante grande parte do século dezessete, chegou a um ápice no inicio de 1660. Com envolvimento europeu, a guerra acabou gerando consequências para o potencial coletivo de ambas partes, que ficou muito reduzido. Considerando as relações de alianças e combates, esse artigo confronta as transformações internas e externas no Baixo Amazonas, focando na nação tapajó. Será que esses grandes povos se dividiram em etnias diferentes, ou se reagruparam na zona tribal, ou ainda, será que diminuíram e perderam poder?
Translated title of the contributionRegional systems, interethnic relations and territorial movements: the Tapajó and beyond in Amerindian history
Original languageOther
Pages (from-to)33-68
JournalRevista de Antropologia
Volume58
Issue number1
Publication statusPublished - 4 Aug 2015

Keywords

  • Zona tribal
  • Etnogênese
  • Etno-história
  • Tapajó
  • Aruaques
  • Arawak

Fingerprint

Dive into the research topics of 'Regional systems, interethnic relations and territorial movements: the Tapajó and beyond in Amerindian history'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this